Notícias
14-08-2017 - BNDES: primeira TLP em termos reais deve ficar em torno de 3%
...

O superintendente da Área de Planejamento e Pesquisa do BNDES, Fabio Giambiagi, destacou que a instituição terá um cenário de maior concorrência com ou sem a aprovação da Taxa de Longo Prazo (TLP) pelo Congresso, em função da queda da taxa Selic. Com os cortes, a expectativa é que a taxa básica de juros fique próxima à Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), utilizada pelo banco e hoje em 7% ao ano.

"É uma situação concorrencial nova pra o banco. Eu costumo dizer que como organização o desafio que a gente tem é comparável ao que a Petrobras teve em 1997 com o fim do monopólio do petróleo", disse Giambiagi em coletiva de imprensa no Rio.

Segundo o superintendente, o BNDES hoje trabalha em suas simulações com uma TLP real (descontada a inflação) de 3%, ainda razoavelmente inferior à NTN-B de cinco anos, taxa de mercado, hoje em torno de 5%. A expectativa é que em cerca de cinco anos após entrar em vigor a TLP se aproxime das taxas de mercado.

Agência Estado