Notícias
06-11-2017 - Desburocratização e educação aumentarão investimento das empresas em tecnologia
...

De 117,9 mil indústrias registradas no país até 2014, apenas 4,3 mil (3,6%) investiam continuamente em pesquisa e desenvolvimento. Da mesma forma, o Brasil investe apenas 1,28% do PIB nessas áreas, bem atrás de países como a Coreia do Sul, que aplica 3,5% de tudo o que produz para desenvolver novas tecnologias.

Para reverter esse quadro, o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologias, Inovações e Comunicações (MCTIC), Álvaro Toubes Prata, defendeu a redução da burocracia e a melhoria da educação como instrumentos para estimular o investimento em inovação pelas empresas. Segundo ele, somente o setor privado pode alavancar o desenvolvimento tecnológico num cenário de crise econômica que criou restrições para o orçamento público nos últimos anos.

Segundo os dados mais atualizados do ministério, até 2014, os investimentos em pesquisa e desenvolvimento (públicos e privados) totalizaram R$ 79,2 bilhões. Com o início da recessão econômica, em 2015, o dispêndio caiu para R$ 76,5 bilhões. "Em 2016 e 2017, certamente esse número caiu por causa da crise, que reduziu o espaço para o governo gastar e também por causa das condições das empresas", declarou Prata.

Agência Brasil