Notícias
08-01-2018 - Nike corre em direção à automação para reduzir custos na produção
...

Um dos estabelecimentos na qual a Nike está apostando mais para a produção de seus calçados esportivos não fica na Ásia, mas no México e faz parte da Flex, uma empresa manufatureira de alta tecnologia: graças ao uso de procedimentos automatizados, que permite produzir calçados perfeitos em pouco tempo, reduzindo os custos.

 

Um longo artigo publicado no Financial Times fala sobre as oportunidades previstas para a Nike, graças ao uso de máquinas de última geração, capazes de reduzir drasticamente a intervenção de mão-de-obra. Atualmente, segundo o jornal, o número de trabalhadores envolvidos na fabricação do calçado para o gigante americano é de 493 mil em 15 países. Um número que supera um milhão de funcionários em 42 países, se considerada todas as categorias mercadológicas que o grupo possui.

Como é sabido, o grupo desloca a produção de modo maciço para a Ásia: uma escolha que permite economizar - embora os custos ao longo do tempo tenham crescido – mas, o colocou várias vezes no centro de polêmicas e acusações de exploração do trabalho infantil na fábrica e escasso controle das condições de trabalho nos estabelecimentos, principalmente no Vietnã, na Indonésia e na China. Países que sozinhos representam 75% dos operários empenhados à produzirem os sapatos contra distintos do icônico logotipo, seguidos da Índia, Brasil e México.

Calçado no Mundo/Couromoda