Notícias
04-07-2018 - Para CNI, próximo governo deve priorizar reformas e segurança jurídica
...

A 11ª edição do Encontro Nacional da Indústria (Enai), que conta com a participação de uma comitiva gaúcha com 70 pessoas, liderada pelo presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry, com a Abrameq sendo representada por Davilson Nogueira, começou nesta terça-feira (3), no Centro Internacional de Convenções, em Brasília. O presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, destacou em discurso na abertura do evento, com a presença do presidente Michel Temer, que o Brasil não pode mais esperar uma agenda consistente de reformas estruturantes que conduza o país para um futuro de crescimento econômico sustentado. 

"Se fizermos as escolhas corretas, poderemos colocar o Brasil na rota do crescimento e do bem-estar. Se repetirmos erros do passado, o país continuará na rota da incerteza e do baixo crescimento", disse Andrade. Ele falou ainda da importância do Mapa Estratégico da Indústria 2018-2022, documento que deu origem a 43 estudos que apresentam diagnósticos e propõem soluções para os entraves à competitividade do país e para a consolidação de uma indústria inovadora, global e sustentável.

Para o presidente Temer, é preciso ousadia para realizar as reformas que contribuem para o desenvolvimento. "Fizemos reformas e colocamos a reforma da Previdência na pauta política do país. Não haverá candidato à Presidência que deixará de se manifestar sobre isso no período eleitoral", destacou.