Notícias
24-07-2018 - CNI defende acordos entre Mercosul e Aliança do Pacífico
...

A indústria brasileira, representada pela CNI, defende o aprofundamento da agenda de acordos comerciais entre o Mercosul e a Aliança do Pacífico – bloco formado por México, Colômbia, Peru e Chile. O apoio à agenda comercial e econômica entre o Mercosul e a Aliança do Pacífico foi expresso em carta enviada ao subsecretário-geral da América Latina e do Caribe do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Paulo Estivallet de Mesquita, e ao secretário de Comércio Exterior do MDIC, Abrão Neto.

Números elaborados pela CNI mostram que, no somatório, os países da Aliança do Pacífico representam o quinto maior destino das exportações do Brasil. No entanto, apesar de manter relevância no comércio, o Brasil perdeu participação nas importações de todos os países da Aliança do Pacífico ao longo da última década, com exceção do Chile.

De acordo com os dados, entre 2008 e 2017, a participação do Brasil no total de importações realizadas pelo México caiu de 1,7% para 1,3%. No caso da Colômbia, essa participação foi reduzida de 5,9% para 5% no mesmo período. No Peru, caiu de 8% para 6% na mesma base de comparação. A única exceção é o Chile. A participação do Brasil nas importações do Chile cresceu de forma tímida, de 8,4% para 8,6% entre 2008 e 2017.

Portal da Indústria