Notícias
01-08-2018 - Aumenta a participação dos manufaturados brasileiros no comércio mundial
...

A desvalorização do real frente ao dólar e a crise econômica ajudaram o Brasil a conquistar o mercado externo. A participação dos produtos industrializados brasileiros no comércio mundial aumentou de 0,59% em 2015 para 0,61% em 2016. Foi a primeira vez desde 2012 que a fatia do país cresceu, informa o estudo Desempenho da Indústria no Mundo, da CNI,. O ganho, mesmo que pequeno, mostra o aumento da competitividade do país, avalia a CNI.  Para 2017, a estimativa é que os manufaturados brasileiros mantenham a participação de 0,61% do comércio mundial. 

Mesmo assim, a participação brasileira está muito abaixo da dos 11 principais parceiros comerciais do país – Estados Unidos, Argentina, China, Alemanha, México, Japão, França, Itália, Coreia do Sul, Países Baixos e Reino Unido. Na comparação com esses países, a fatia dos manufaturados brasileiros no mercado mundial em 2016 só foi maior do que a de 0,13% da Argentina. A participação da China é de 16,99%, a da Alemanha, de 10,05% e, a dos Estados Unidos, de 9,39%. 

Conforme o estudo, nos últimos dez anos encerrados em 2016, a participação do Brasil no comércio mundial caiu 0,19 ponto percentual. No mesmo período, a participação do México aumentou 0,43 ponto percentual e a Argentina perdeu 0,04 ponto percentual. "A melhora do desempenho deve-se ao maior esforço exportador das empresas brasileiras, em razão da queda da demanda doméstica, e à desvalorização do real entre 2011 e 2015", afirma o gerente-executivo de Pesquisas e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca. O estudo mostra ainda que o desempenho no comércio internacional não se repetiu na produção. A participação do Brasil no total da produção industrial do mundo caiu de 2,32% em 2015 para 2,08% em 2016.

Portal da Indústria