Notícias
28-08-2018 - Indústria calçadista de Birigui aposta no mercado externo após incertezas no Brasil
...

A indústria calçadista de Birigui (SP) está tentando entender o caminho que a economia está seguindo para não perder mercado, mas o problema é que 2018 foi um ano cheio de surpresas que trouxeram insegurança para o setor.

 

O ano deverá ser lembrado pelo setor calçadista de Birigui como atípico. "Foi um ano com Copa do Mundo, que afeta o varejo e a produção, inverno atrasado, a greve dos caminhoneiros que atrapalhou", afirma o diretor do sindicato Carlos Mestriner.

Todos esses fatores trouxeram insegurança para o mercado. Hoje, as indústrias da cidade já lidam com os reflexos disso. Os pedidos dos lojistas estão chegando mais tarde e muitas vezes em menor quantidade.

As indústrias têm sentido a mudança de comportamento há um ano e meio. Para o setor, essa é uma reação em cadeia.

Com a crise financeira no país o consumidor passou a comprar menos. Isso tem gerado certa insegurança nos lojistas, que não trabalham mais com grandes estoques. Dessa forma, os pedidos chegam nas indústrias com atraso e prazos mais apertados, e obrigam o setor a criar alternativas para conseguir manter o padrão de vendas, sem ter prejuízos.

Em uma fábrica na cidade, cerca de 20 mil pares de sapatos infantis são produzidos todos os dias. Os trabalhos agora estão voltados para a coleção primavera-verão, que já deveria ter sido emplacada no mês passado, mas só agora é que os pedidos começaram a chegar.

 

G1