Notícias
09-05-2019 - Empresas se preparam para a implementação da quarta fase do eSocial
...

 Reunir representantes da indústria, do governo e profissionais da área de Segurança e Saúde no Trabalho para trocar ideias e tirar dúvidas foi o objetivo do evento eSocial: Debate com seus criadores, realizado nesta terça-feira (7), pelo Sesi-RS, na sede da FIERGS. A partir de julho, inicia a quarta fase de implantação do eSocial. Essa etapa é destinada a empresas com faturamento superior a R$ 78 milhões e focada em disposições legais, planos, programas, laudos e treinamentos relativos à segurança e à saúde de seus trabalhadores. As três primeiras fases de envio estavam relacionadas a informações de recursos humanos, contabilidade e área jurídica. O auditor fiscal do trabalho e coordenador do Grupo de Trabalho para o Desenvolvimento do eSocial, José Alberto Maia, lembrou que o projeto começou no final de 2010, foi uma construção coletiva de todas as partes envolvidas e está em uma fase bem avançada de implementação. Segundo Maia, dados do Banco Mundial mostram que o Brasil é um dos países mais complicados e mais caros de se fazer negócio e as empresas gastam cerca de 2.600 horas apenas para cumprir obrigações acessórias. "Uma substituição nessas diversas obrigações, como proposto pelo eSocial, poderia reduzir esse número para 800 ou 600 horas", calcula.

Além de eventos de debate e de troca de informações sobre o eSocial, o Serviço Social da Indústria oferece às empresas a plataforma online Sesi Viva+, que reúne, num ambiente único, um conjunto de ferramentas e programas que permitem às empresas atender a demandas legais na área de saúde e segurança no trabalho. Também estão disponíveis canais de relacionamento entre gestores das empresas e seus trabalhadores, para auxiliar a melhoria da gestão em SST e a construção de um ambiente mais seguro e saudável. "Promover a gestão da saúde é sinônimo de produtividade. O assunto SST precisa ser visto como um ativo para as indústrias e as tecnologias oferecidas pelo Sesi e contribuem neste sentido", finaliza Colombo.

Comunicação da FIERGS