Notícias
14-05-2019 - 1º trimestre decepciona e indústria de calçados cearense amarga perdas
...

 Um dos mais importantes setores da economia cearense, a indústria calçadista vem sofrendo nos últimos anos tanto pelo enfraquecimento do mercado interno como pela concorrência cada vez mais forte no mercado internacional. Maior exportador de pares de calçados do Brasil, o Ceará viu o volume das exportações cair 34,3%, de 2010 a 2018. Nesse período, o valor das exportações passou de US$ 403,2 milhões para US$ 264,5 milhões, pior resultado observado desde 2006 (US$ 237,3 milhões).

O setor esperava uma recuperação no início deste ano, o que não se concretizou, e os resultados ficaram abaixo da expectativa. A Grendene, maior fabricante de calçados do Brasil, com unidades fabris em Fortaleza, Crato e Sobral (a maior planta da empresa no País), classificou como "péssimo" o início do ano, anunciando a queda de 29,5% da produção em relatório de resultados do primeiro trimestre. "A queda ocorreu tanto no mercado interno (26,6%), quanto no mercado externo (37,0%)", disse a empresa em comunicado de 25 de abril.

De janeiro a março, a produção de calçados no Ceará caiu 2,6%. No Nordeste, a retração foi de 3,4% e no País também 2,6%, segundo a pesquisa industrial mensal de produção física do IBGE.

 

Diário do Nordeste