Notícias
28-05-2019 - Economista da FIERGS apresentou cenários para o Brasil e RS
...

 Nesta segunda-feira (27), foi realizada assembleia de prestação de contas de Abrameq. Na sequência, ocorreu bate-papo com o economista-chefe da FIERGS, André Nunes de Nunes, que apresentou cenário econômico e perspectivas para a indústria brasileira e gaúcha.

 

Na abertura, observou que a produção industrial no primeiro trimestre teve queda na área extrativa, mas se manteve estável na comparação com o último trimestre do ano passado. E destacou que o cenário no Rio Grande do Sul foi muito parecido. No comércio, houve um pequeno crescimento, mas com dificuldades maiores nos segmentos que exigem crédito para o aquecimento.

A demora na recuperação da economia tem vários fatores, segundo André Nunes de Nunes. Um é a dificuldade de articulação política do novo governo, o que gerou frustração e até repercute nas previsões para 2020. Porém, o economista observou que muita dificuldade é gerada por problemas herdados, que geram restrições fiscais que impedem a tomada de medidas para aquecer a economia.

Na avaliação do economista, o novo governo precisa estimular a confiança e compreender que dividir o poder político não é sinônimo de corrupção. A falta desta compreensão faz com que a fidelidade ao governo no Congresso esteja abaixo de 50%, o que historicamente é uma ameaça aos governantes. Porém, ele observou que "estamos com a sensação de que há evolução neste diálogo, o que poderá melhorar o quadro no Congresso, gerando possibilidades para a aprovação de reformas indispensáveis".

Segundo André, a Reforma da Previdência precisa de poucas adesões para passar, mas a tendência apontada pelos analistas é de que seja aprovado um texto que vai gerar de 600 milhões a 800 milhões de reais nos próximos dez anos.

Adicionou que, ainda que com dificuldades de articulação, o novo governo ainda desfruta de prestígio junto à população, que o avaliará pelo desempenho que for alcançado nos próximos meses.

Quanto ao Rio Grande do Sul, o economista observa que o governador tem mostrado grande capacidade de articulação e conseguido a aprovação daquilo que é mais importante para a recuperação do estado. Contudo, adverte que a recuperação gaúcha depende também da ajuda do Governo Federal.

As indústrias de máquinas interessadas em receber a apresentação do economista devem solicitá-la a Cristiane, pelo e-mail cris@abrameq.com.br.