Notícias
09-07-2019 - Secretário especial da Previdência e Trabalho falou sobre a reforma na ACI-NH
...

"O tema é o assunto de décadas no Brasil, ocupando nosso parlamento, nossa presidência, e nossas esperanças há vários anos. Nossa ACI tem acolhido e defendido, em sequência, as pautas mais importantes no decorrer de sua existência. Recebemos, em 2018, cinco candidatos à presidência da República, iniciando justamente pelo candidato Jair Bolsonaro. Lotamos esta casa com nossos sócios, que participaram intensamente desta proposta. Acolhemos também, no ano passado, um seleto grupo para debates em prol da aprovação da reforma trabalhista, com participação de técnicos e de políticos envolvidos na aprovação da nova legislação que para nossa alegria aconteceu. E hoje recebemos o secretário Rogério Marinho, os nossos deputados da região, para uma exposição seguida das manifestações e visões críticas e políticas sobre a reforma da Previdência". Com esta afirmação, a vice-presidente de Infraestrutura da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha, Gladis Killing, abriu o evento, na sexta-feira (05) à tarde, que buscou apresentar o projeto da reforma da Previdência, aprovado na madrugada daquele dia, em Brasília, pela Comissão Especial.

O secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, juntamente com os deputados federais do RS, Giovani Batista Feltes (MDB), Lucas Redecker (PSDB) e Marcel van Hattem (Novo), relataram o trabalho que vem sendo feito pela aprovação da reforma, as expectativas para os próximos dias e o que pode resultar na sua confirmação. Com o auditório da ACI lotado, Marinho foi enfático em afirmar que "quem gera emprego, neste país, não é o Estado. O empreendedor, que tem coragem de se expor, é quem move a economia do Brasil. Seja ele o dono do carrinho de pipoca ou de uma grande empresa".

"Temos uma oportunidade ímpar. O modelo hoje de previdência já está ultrapassado, ficou inerte, perdeu competitividade. Não é este país que queremos legar aos nossos filhos. E também não queremos sair daqui. É preciso entender que a presidência está tendo a coragem de propor uma mudança. E esta reestruturação previdenciária é apenas um passo ao processo de mudança", frisou o secretário. Ele citou, por exemplo a MP (Medida Provisória) 871, de combate à fraude, que foi aprovada recentemente pelo Congresso Nacional, que trata do combate a benefícios irregulares, ou com indícios de fraude, e que deve gerar, segundo ele, uma economia de 20 bilhões de reais por ano. "É um marco que está nos dando um ânimo. Isto oferece segurança jurídica e estimula àqueles que têm vontade de investir no Brasil, para que o façam com firmeza", pontuou ele.

Mesmo sendo de partidos que não compõem a base aliada do Governo, os três deputados presentes no evento reforçaram a importância da reforma e da vigilância como legisladores. "Queremos tentar ainda a reinclusão de Estados e municípios", destacou o deputado Marcel van Hattem. "Este é nosso grande desafio. As pessoas não se dão conta do custo estrutural para os Estados e municípios para elaborarem suas previdências, pois estão deficitários e recorrerão aos cofres da União para cobrir as necessidades de financiamento", ressaltou Redecker. "Nós temos um sistema que é injusto e digo que o Brasil vai crescer, pelos vários quadros técnicos que estão trabalhando para melhorar o país", complementou Feltes.

A Abrameq participou do evento representada pelo presidente Marlos Schmidt e pelos vices Heitor Schreiber e Davilson Nogueira