Notícias
17-08-2020 - Promotores de feiras acreditam em futuro com formato híbrido entre digital e presencial
...

O futuro das feiras será no formato híbrido entre o digital e o presencial. A avaliação é de promotores de eventos, que participaram de painel on-line "Feiras de negócios: o que mudou, o que mudará e o que não vai mudar", promovido pelo IBTeC, no dia 12 de agosto. Frederico Pletsch, diretor da Merkator Feiras e Eventos; Marcio Jung, diretor-presidente da Fenac Experiências Conectam e Abdala Jamil Abdala, presidente da Francal Feiras, foram unânimes em destacar que a agendas de eventos do setor calçadista precisará ser revista.

 

 

A primeira edição do Salão Internacional do Couro e do Calçado (SICC) no formato digital, no começo de julho, foi destacada pelo diretor da Merkator. Frederico Pletsch falou sobre o desenvolvimento da e-Merkator e adiantou que seguirá investindo no aperfeiçoamento da plataforma para a Zero Grau – Feiras de Calçados e Acessórios, marcada para novembro. "Estamos trabalhando para aprimorar a feira virtual, que vem com muitas novidades para a próxima edição da Zero Grau. No entanto, embora a solução digital tenha sido aprovada, o setor sente a necessidade da feira presencial", comentou.

 

Pletsch acredita que a promoção de eventos caminha para o formato híbrido. "As feiras presenciais não vão mudar, mas a feira híbrida, que já é uma realidade, chega para agregar novos formatos, opções e possibilidades. Em alguns setores, as feiras presenciais vão desaparecer."

 

Para Marcio Jung, da Fenac, antes de se pensar no formato dos eventos é preciso analisar cada caso separadamente. "Acredito que cada feira, cada evento e cada mercado que este evento atue, tem que ser analisado de uma maneira diferente. Cada segmento vai ter uma resposta diferente para esta pergunta – para alguns, com melhoras de biossegurança –, voltam a ser presenciais. Em outros segmentos, vai haver adaptação ao sistema híbrido. E tem certas situações em que vão crescer bastante os encontros virtuais", salientou. Jung acrescentou que a Fenac está fazendo uma análise de cada uma de suas feiras. "Não teremos uma solução padrão para todas. Cada setor vai dar a sua resposta à nova realidade. Algumas serão feitas na forma virtual, ainda este ano, e outras serão proteladas para o próximo ano", sustenta.

 

A importância da promoção de uma feira no formato físico foi reforçada por Abdala Jamil Abdala. O dirigente da Francal Feiras comentou que o modo presencial é imprescindível. "Não vai mudar a importância de uma feira física, sem sombra de dúvidas. Não vai mudar a prática de trazer conteúdos, que a feira vinha fazendo nos últimos cinco anos, para colaborar para o crescimento profissional de visitantes e expositores. Não vai mudar a Francal trazendo informações e expositores de tecnologia, para que o setor se torne cada vez mais dinâmico", ressaltou. Quanto ao que vai mudar, Abdala afirmou que a promotora está finalizando uma plataforma digital para a realização de eventos virtuais e adiantou que as feiras promovidas pela Francal serão híbridas. "Serão eventos físicos e virtuais, para que nossos mercados fiquem se comunicando 365 dias por ano", pontuou.

 

Exclusivo Online