Notícias
10-12-2020 - Presidente da FIERGS avalia manutenção da taxa de juros
...

A decisão do Copom de manter em 2% a taxa Selic, quarta-feira (9), se deve à percepção do Banco Central de que a pressão inflacionária verificada nos últimos meses, levando as expectativas para um nível acima da meta para 2020, preocupa, mas deve ser vista como temporária. A avaliação é da FIERGS, ao considerar que essa pressão não contamina as expectativas de cumprimento da meta em 2021.

 

"A escalada inflacionária nos últimos meses assusta, mas é preciso lembrar que na medida em que as cadeias produtivas forem normalizadas, devemos ter uma estabilização dos preços ao longo do próximo ano", diz o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

 

Segundo a entidade, mesmo apresentando uma melhora relativa desde a última reunião do Copom, outro fator a justificar a cautela do Comitê é o risco fiscal, com a ameaça de que o teto de gastos não seja cumprido em 2021.

 

Comunicação da FIERGS