Notícias
25-01-2021 - Fundos querem consolidar ensino profissional
...

Com o crescimento esperado do mercado de educação profissional e técnica, um fenômeno que já movimenta diversos setores da economia chega a esse segmento. Fundos de private equity, que compram participação de empresas, começam a demonstrar apetite pela área.

 

"O movimento não é só de consolidação desse mercado, mas da formação dele. A ideia é ressignificar a educação técnica como parte fundamental da solução para o problema de desemprego", comenta Luciana Ribeiro, cofundadora da EB Capital. O fundo também tem como sócios nomes de peso como o empresário Eduardo Sirotsky Melzer, o ex-presidente da Petrobrás Pedro Parente, egressos do Grupo RBS, e Fernando Iunes, ex-Itaú BBA.

 

No ano passado, o EB Capital já deu uma pista sobre o seu apetite ao adquirir duas escolas técnicas, a Essa, com uma grade ampla de cursos, desde contabilidade a logística, e a Enferminas, focada em enfermagem, área cuja procura cresceu na pandemia. Há, ainda, mais dez aquisições na mesa sendo analisadas, sendo cinco em negociações exclusivas, com a expectativa de fechar o negócio ainda no primeiro semestre deste ano. "O objetivo é atuar na lacuna estrutural da falta de qualificação de mão de obra para postos de trabalho", diz Luciana.

 

Agência Estado