Notícias
12-08-2021 - Dirigentes do SinmaqSinos expõem demandas em encontro da Frente Parlamentar da Indústria do Vale dos Sinos
...

Foi realizada ontem (12) reunião da Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Gaúcha (FPI/RS) - Defendendo o RS que produz com lideranças empresariais e políticas do Vale do Sinos, realizada na sede do Grupo Sinos, em Novo Hamburgo. Na reunião um dos participantes foi Marlos Schmidt, presidente do SinmaqSinos e diretor da Fiergs, que falou a importância desta iniciativa e elencou prioridades do setor industrial. Destacou que a indústria, da porta para dentro, faz um trabalho de excelência e muitas vezes, da porta para fora, é penalizada pela falta de investimentos em infraestrutura, o que retira a competitividade das empresas. Lamentou ainda que algumas vezes o Estado interfere com iniciativas como o Piso Mínimo Regional, que prejudicam quem investe na produção, assumindo riscos, numa ingerência indevida que traz prejuízos ao Estado como um todo, gerando menos emprego, menos tributos e menos desenvolvimento. E complementou com a necessidade de desburocratizar e simplificar a vida das empresas, o que vai deixar que o foco das indústrias seja o seu fim, que é produzir.

 

No mesmo evento, Marcelo Kehl, diretor do SinmaqSinos e presidente da ACI NH, CB e EV, ressaltou que "a queda da participação da indústria no PIB em nossa região foi assustadora nas últimas décadas. E isto ocorreu devido ao câmbio mantido artificialmente valorizado,  ao inchaço da máquina pública, que tirou capacidade do estado investir em infraestrutura e em educação e aumentou a transferência de renda do setor privado para o setor público, via impostos cada vez maiores. Nossos impostos aqui são maiores do que em outros estados da federação, além de termos uma complexidade absurda para controle e pagamento destes. Assim, esperamos que esta frente venha a resolver, ao menos, parte destes grandes empecilhos ao desenvolvimento do estado, e não seja como outras iniciativas ocorridas anteriormente e que, infelizmente, ficaram apenas nas reuniões, fotos e discursos.